Grupos da CONMEBOL Copa América 2021 – Grupo B

Guia da Betsson para a Copa América 2021


Como fizemos para o Grupo A, a seguir apresentaremos as seleções que fazem parte do Grupo B, a parte norte do continente sul-americano. Vamos contar como cada equipe jogou na Copa América 2019, como está nesta edição, as previsões de apostas da equipe vencedora e das que serão eliminadas, alguns jogos importantes e por último, os jogadores que seguirão neste Grupo. 

Grupo B

As seleções que formam esse grupo são: Brasil, Peru, Colômbia, Equador e Venezuela. 

grupo-b-copa-america

Um dos fatores mais interessantes neste grupo é a oportunidade de reviver a grande final da Copa América de 2019. O duelo entre Brasil e Peru está marcado para acontecer na segunda rodada do torneio e promete muitas emoções para as duas equipes.

Além desses dois times, também vamos acompanhar de perto as seleções da Colômbia, da Venezuela e do Equador. Essas equipes prometem muitas emoções no torneio, pois todas elas passam por um bom momento no futebol e sonham com resultados positivos nas partidas. 

Assim como acontece no Grupo A, cada seleção vai descansar durante uma rodada na fase de grupos. O calendário dos jogos está assim: 

Rodada 1: 13 de junho

  • Brasil vs. Venezuela – Estádio Nacional Mané Garrincha, Brasília – 18h
  • Colômbia vs. Equador – Arena Pantanal, Cuiabá – 21h 

Rodada 2: 17 de junho

  • Colômbia vs. Venezuela – Estádio Olímpico Pedro Ludovico, Goiânia – 18h
  • Peru vs. Brasil – Estádio Olímpico Nilton Santos (Engenhão), Rio de Janeiro – 21h

Rodada 3: 20 de junho

  • Venezuela vs. Equador – Estádio Olímpico Nilton Santos (Engenhão), Rio de Janeiro – 18h
  • Colômbia vs. Peru – Estádio Olímpico Pedro Ludovico, Goiânia – 21h 

Rodada 4: 23 de junho

  • Equador vs. Peru – Estádio Olímpico Pedro Ludovico, Goiânia – 18h
  • Colômbia vs. Brasil – Estádio Olímpico Nilton Santos (Engenhão), Rio de Janeiro – 21h

Rodada 5: 27 de junho

  • Equador vs. Brasil – Estádio Olímpico Pedro Ludovico, Goiânia – 18h
  • Venezuela vs. Peru – Estádio Nacional Mané Garrincha, Brasília – 18h

Nesta próxima seção vamos relembrar o histórico na competição de cada seleção do Grupo A da Copa América. Assim, nós também poderemos falar melhor sobre a situação atual de cada equipe que entra na disputa. Por último, vamos fazer uma análise sobre os principais jogadores de cada seleção.  

Brasil

A seleção brasileira chega na Copa América como a atual campeã e com o objetivo de defender o título de 2019. Essa taça recém-conquistada foi a nona do Brasil no torneio, no qual o time também conta com 11 vice-campeonatos, sete terceiros lugares e três quartas posições. 

É uma oportunidade para o Brasil vencer dois títulos consecutivos novamente, algo que já aconteceu em outros momentos, como em 2004 e 2007. Comandada por Tite mais uma vez, a equipe brasileira chega com moral na competição, pois conta com um retrospecto positivo. Afinal, os jogadores brasileiros costumam render bem na competição e sempre são lembrados na lista de melhores jogadores da Copa América. Um bom exemplo é o elenco campeão de 1999, que contava com jogadores como Dida, Cafú, Roberto Carlos, Rivaldo, Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho. 

A atual campeã do continente

A seleção brasileira fez uma excelente campanha na Copa América de 2019, quando foi anfitriã e comemorou o título ao lado da torcida. Entretanto, o caminho até a final não foi fácil e contou com muitas emoções. A equipe estava no Grupo A, ao lado de Venezuela, Peru e Bolívia. Com duas vitórias e um empate, a seleção verde e amarela avançou em primeiro lugar na chave. 

Nas quartas de final, o treinador Tite passou pelo maior sofrimento de toda a competição contra o Paraguai. Após 90 minutos sem gols, o Brasil só conseguiu avançar de fase com uma vitória por 4 a 3 nos pênaltis. O goleiro Alisson brilhou nas cobranças.  

A fase seguinte foi um clássico emocionante com a Argentina, mas menos sofrido do que a eliminatória anterior. Com gols de Gabriel Jesus e Roberto Firmino, o Brasil venceu por 2 a 0 e se garantiu na final. A decisão, que aconteceu no Maracanã lotado, foi contra o surpreendente Peru. A equipe conseguiu uma vantagem de 2 a 1 ainda no primeiro tempo, com gols de Everton e Gabriel Jesus, e ainda sacramentou a vitória com um gol de pênalti nos minutos finais. Vitória por 3 a 1 e título da Copa América assegurado.  

Brasil em busca do 10º título

 Após conquistar o título da Copa América em pleno Maracanã, o objetivo da Seleção Brasileira agora é trazer a 10ª conquista e se aproximar dos maiores campeões do torneio. Para esse ano, Tite vai contar novamente com grandes estrelas no elenco, sendo formado por jogadores que atuam na Europa e também no futebol brasileiro.

Entre os convocados pelo treinador, alguns nomes mostram a força do Brasil na Copa América: Neymar, Gabriel Jesus, Lucas Paquetá, Marquinhos, Dani Alves e Alisson são alguns deles. Todos esses estiveram presentes na edição passada e lutam pela conquista do bicampeonato.

Peru

A seleção peruana chega na Copa América de 2021 com grandes expectativas, principalmente pelo bom resultado que conquistou na edição anterior. Em toda a história do torneio, o Peru já conquistou dois títulos da Copa América: um em 1939 e outro em 1975. Além disso, a equipe também conta com o vice-campeonato de 2019, quando perdeu para o Brasil.

 Outras boas campanhas do Peru na Copa América incluem oito terceiras posições e cinco vezes como quarta melhor equipe. 

Peru na Copa América 2019

Sem dúvida alguma, o segundo lugar na última edição da Copa América se transformou na principal referência da seleção peruana. Na ocasião, o Peru ficou no Grupo A e só avançou de fase nos critérios de melhores terceiros colocados. Porém, depois disso, a equipe conseguiu se impor diante dos rivais e brilhou em campo. Após eliminar o Uruguai nas quartas de final, em decisão nos pênaltis, o Peru surpreendeu o Chile com uma vitória por 3 a 0 nas semifinais. 

O sonho do título acabou apenas na final da Copa América de 2019, quando o Peru perdeu para o Brasil em uma partida emocionante para os dois lados. A final foi disputada em pleno Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.  

A partida não começou bem para o Peru, que sofreu um gol logo aos 15 minutos de jogo. O artilheiro Paolo Guerrero, aos 44 minutos, conseguiu empatar o jogo com um pênalti. Entretanto, antes do intervalo, Gabriel Jesus aproveitou contra-ataque para devolver a vantagem brasileira. No segundo tempo, a partida ficou mais truncada e o Peru não conseguiu furar o bloqueio defensivo do Brasil. Nos minutos finais da partida, Richarlison ainda converteu um pênalti e sacramentou a vitória, garantindo o título brasileiro. 

A seleção peruana em 2021

Para 2021, o experiente treinador Ricardo Gareca vai reunir os melhores jogadores possíveis. A ideia é surpreender novamente e chegar forte na disputa pelo título.

A lista de convocados do Peru para a Copa América de 2021 inclui nomes experientes e também algumas jovens promessas. Entre alguns dos principais nomes que devem entrar em campo estão: Gianluca Lapadula, Carlos Zambrano, Renato Tapia, Edison Flores, Jefferson Farfán e Paolo Guerrero. 

Assim como demonstrou em 2019, a seleção peruana tem como principais características a união do elenco e a diversidade. Duas qualidades que o Peru carrega na nova camisa, que foi criada justamente para a disputa da Copa América de 2021. A ideia é que isso incentive os jogadores peruanos na missão de conquistar o terceiro título continental da equipe.  

Colômbia

O ponto mais importante a ser mencionado é que a Colômbia possui apenas um título na Copa América, conquistado em 2001. Além disso, também é preciso relembrar o histórico de outras campanhas positivas. São um vice-campeonato, quatro terceiros lugares e duas quartas posições.  

A seleção colombiana em 2019

Na edição passada da Copa América, a Colômbia foi sorteada para o Grupo B, ao lado de Argentina, Paraguai e Catar. Com três vitórias, a equipe surpreendeu e avançou de fase na primeira posição. Entretanto, nas quartas de final, a equipe acabou caindo para o Chile nos pênaltis. 

Apesar da campanha ruim, a seleção colombiana saiu da competição com destaque para alguns jogadores. Duván Zapata ficou na lista dos principais artilheiros da competição, enquanto James Rodríguez, Santiago Arias e Jefferson Lerma chamaram a atenção pelas assistências dadas nos jogos. 

Uma nova oportunidade

 O treinador Reinaldo Rueda tem grande confiança na dupla James Rodríguez e Duván Zapata, e isso é algo que não deve mudar para esse torneio. Entretanto, alguns outros bons nomes, como Radamel Falcao, David Ospina e Juan Cuadrado, podem fazer com que a Colômbia consiga surpreender na Copa América de 2021. 

Equador

A seleção equatoriana tem conseguido render bem nas últimas competições de que participou. Um bom exemplo disso foi a presença nos mundiais de 2002, 2006 e 2014. Já na Copa América, a seleção tricolor conseguiu duas campanhas mais interessantes, ficando na quarta posição. Uma delas foi em 1959 e a outra, em 1993. É importante destacar que essa última campanha ficou marcada pela renovação da equipe equatoriana sob o comando do treinador Dusan Draskovic. 

Equador na Copa América 2019

Na edição de 2019 da Copa América, o Equador foi sorteado para o Grupo C e disputou a primeira fase contra Uruguai, Chile e Japão. A equipe, no entanto, conseguiu apenas um ponto em três partidas. O resultado foi a eliminação na fase de grupos. 

Apesar do resultado ruim, os jogadores Ángel Mena e Enner Valencia mostraram bom futebol e foram elogiados pelos torcedores da equipe. 

A seleção equatoriana em 2021

Nas últimas partidas oficiais, o Equador tem acumulado bons resultados em campo. Foram três vitórias e apenas duas derrotas, uma delas contra o Brasil. A intenção do treinador Gustavo Alfaro é manter esse bom momento em 2021 e sonhar alto com os resultados. Alguns dos jogadores que estão se destacando na equipe são: Félix Torres, Christian Noboa, Jhonny Quiñónez, Michael Estrada e Fidel Martínez.  

Venezuela

No decorrer da história, a La Vinotinto é a seleção que menos disputou a Copa América e que possui o pior histórico. O melhor resultado da equipe até hoje foi uma quarta posição no torneio de 2011. 

Apesar do histórico ruim da Venezuela no torneio, a edição de 2019 da Copa América se transformou em motivo de emoção e esperança para os convocados. Entretanto, é mais que óbvio que o principal objetivo dessa seleção atualmente é conseguir uma vaga inédita em uma Copa do Mundo. 

Venezuela na Copa América 2019

Sorteada para o Grupo A, a Venezuela precisou encarar Brasil, Peru e Bolívia logo na primeira fase. Para a surpresa de todos os torcedores, a equipe saiu sem derrotas dessas partidas e ainda arrancou um empate improvável contra a seleção brasileira.  

Com esses cinco pontos conquistados, a seleção venezuelana terminou na segunda posição do grupo e avançou de fase. No entanto, nas quartas de final, a Venezuela acabou sendo eliminada pela Argentina, após derrota por 2 a 0. O maior destaque da campanha foi o atacante Darwin Machís, que entrou para a lista de artilheiros da competição com dois gols marcados em quatro partidas. 

Novos objetivos para 2021

Para a Copa América de 2021, o treinador José Peseiro será o comandante da equipe venezuelana. Além de apostar na força de Machís, o elenco também vai contar com outros bons jogadores, como é o caso de Josef Martínez, Wuilker Faríñez, Yordan Osorio e Yeferson Soteldo. 

Na edição passada do torneio, a seleção venezuelana provou que pode crescer quando enfrenta rivais superiores. Se conseguir repetir o bom futebol já demonstrado, a Venezuela pode novamente ser uma agradável surpresa na Copa América.  

Previsão – Vencedor do Grupo B

O Grupo B da Copa América de 2021 inclui algumas seleções favoritas ao título. Se olharmos para Brasil, Peru e Colômbia fica difícil dar uma certeza de quem vai vencer no grupo.

A chave ainda possui um fator importante que deve ser considerado com o nosso Guia de Apostas para a Copa América de 2021. Uma das partidas desse grupo é o jogo entre Brasil e Peru, que vão reeditar a final da última edição do torneio sul-americano. 

Por esse e outros motivos, o Brasil aparece com uma pequena vantagem para ser a seleção vencedora do Grupo B. A força do elenco brasileiro e os bons resultados recentes, fazem com que os jogadores do Brasil mereçam algum destaque. Atletas como Neymar, Vinícius Júnior, Gabriel Jesus, Marquinhos, Danilo e Alisson possuem capacidade para desequilibrar qualquer partida e devem conseguir fazer a diferença na luta pelo bicampeonato em 2021. 

Previsão – Equipe que será eliminada do Grupo B

No momento de fazer uma previsão para a equipe que será eliminada do Grupo B, as probabilidades apontam para o Equador. Porém, é importante colocar que o elenco equatoriano conta com bons jogadores, então não é algo simples de se colocar. Alguns dos nomes, por exemplo, são destaques no futebol mexicano, como é o caso de Félix Torres, Michael Estrada, Fidel Martínez e Ángel Mena. 

Isso significa que o Equador chega em um bom momento na Copa América de 2021, principalmente se olharmos para os últimos resultados. Entretanto, o Grupo B é bastante competitivo e conta com outras excelentes seleções. Isso significa que a disputa será complicada, e o Equador pode acabar ficando pelo caminho. 

Principais jogos do Grupo B

O Grupo B da Copa América conta com várias seleções que prometem jogar em um nível altíssimo de futebol. A disputa pela primeira posição do grupo deve ser decidida em três jogos muito interessantes e que merecem algum destaque no nosso guia de apostas da Betsson. São eles: 

17 de junho: o Brasil recebe o Peru no Estádio Olímpico Nilton Santos, no Rio de Janeiro.

Este é justamente um dos encontros mais interessantes da fase de grupos da Copa América de 2021. Pela competição continental, as duas equipes já se enfrentaram em 19 oportunidades diferentes. O Brasil leva vantagem com 13 vitórias, o Peru venceu apenas três e o placar ficou empatado em outras três partidas. Vale destacar que o Brasil venceu dois dos últimos três jogos entre os dois.

20 de junho: a Colômbia recebe o Peru no Estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia.

Já aconteceram 16 partidas entre essas duas seleções na Copa América. As estatísticas do confronto apontam sete vitórias do Peru, sete empates e apenas dois triunfos da Colômbia. Entretanto, apesar da vantagem peruana, nos últimos três jogos a Colômbia venceu dois e empatou um.

23 de junho: o Brasil recebe a Colômbia no Estádio Olímpico Nilton Santos, no Rio de Janeiro.

Na história da Copa América, o Brasil tem uma grande vantagem contra os colombianos. Das 10 disputas já realizadas, a equipe de Tite venceu sete, perdeu duas e empatou apenas uma. No retrospecto mais recente, sendo os três últimos jogos, foram dois empates e uma vitória brasileira.  

Jogadores para acompanhar no Grupo B

O Grupo B da Copa América tem como característica uma grande quantidade de jogadores espetaculares, assim como também acontece no outro grupo. Vale destacar o reencontro da final da edição passada, assim como outras partidas que devem exigir bastante dos jogadores. 

Vamos compartilhar uma lista contendo os principais jogadores para acompanhar neste grupo. Cada um deles busca fazer história na competição para se juntar ao seleto grupo de melhores jogadores da Copa América. Aqui vai a nossa lista: 

Brasil

Neymar – Considerado um dos melhores jogadores do mundo, Neymar se mantém como referência no PSG. Na temporada 2020/2021, o atleta liderou a equipe até a semifinal da Liga dos Campeões com 16 gols. O camisa 10 é uma referência na equipe francesa.

Pela Seleção Brasileira, para a qual é convocado desde 2010, o atacante já está na história como um dos maiores artilheiros de todos os tempos. Com 65 gols marcados em 104 jogos, Neymar está entre os que mais marcaram. O curioso é que o jogador não esteve na edição de 2019 da Copa América por conta de uma lesão, então terá a oportunidade em 2021 de ser campeão do torneio pela primeira vez. 

Vinícius Júnior – A presença do jogador na lista de convocados é uma surpresa positiva, pois ele é o líder da nova geração de jogadores brasileiros. Com uma temporada consistente pelo Real Madrid, o ex-jogador do Flamengo tem tudo para brilhar nessa Copa América. 

Com uma rápida ascensão no futebol mundial, Vini é um dos jogadores prediletos de Tite, sendo o primeiro treinador a convocá-lo para a seleção brasileira em 2019. Esta será sua primeira participação na Copa América e as expectativas estão no alto com seu rendimento em campo.

Gabriel Jesus – Apesar de não ser titular absoluto no Manchester City, ele é uma das principais armas de Guardiola no ataque. O jogador é importante para o elenco e teve participação fundamental no título da Premier League. O poder de finalização do atleta continua sendo algo fantástico.

Jesus estreou na seleção brasileira em 2016 e já foi convocado até para uma Copa do Mundo. Já são 18 gols em 41 partidas disputadas com a camisa verde e amarela. Na Copa América de 2019, além do título, o atacante também se destacou com dois gols e duas assistências.

Everton Cebolinha – O ex-jogador do Grêmio teve uma temporada mais discreta pelo Benfica, mas isso não significa que ele tenha perdido a habilidade de fazer diferença em campo. Everton é um jogador com muita capacidade física e que costuma crescer em partidas decisivas.

Convocado pela primeira vez em 2018, o atleta conta com três gols em 18 partidas disputadas. Na Copa América de 2019, ele foi essencial na campanha e inclusive marcou o primeiro gol do Brasil na vitória por 3 a 1 contra o Peru, que valeu o título da competição.

Alisson – Considerado um dos melhores goleiros do mundo, Alisson é um verdadeiro paredão do Brasil. Ele é titular absoluto no Liverpool e é considerado pelo treinador da equipe uma das peças mais importantes de todo o elenco. O reflexo apurado e o bom posicionamento são duas das melhores características do goleiro brasileiro.

Com a camisa do Brasil, o goleiro Alisson já fez 45 partidas desde que foi convocado pela primeira vez, em 2015. Sua participação na Copa América de 2019 foi muito importante, principalmente na disputa de pênaltis contra o Paraguai, nas quartas de final.

Marquinhos – Companheiro de Neymar no PSG, Marquinhos amadureceu de forma brilhante e hoje é capitão do clube francês. Um ponto curioso desse zagueiro é o sucesso por onde passa, pois conquistou cerca de 22 títulos na carreira até aqui. A ideia é vencer mais um neste ano.

Convocado para a seleção brasileira desde 2013, o zagueiro conta com 52 jogos e dois gols marcados. Na Copa América de 2019, ele conseguiu até uma assistência na campanha vitoriosa e espera repetir a força defensiva que marcou o título dois anos atrás.

Peru

Gianluca Lapadula – Esse atacante é uma das novas atrações do futebol peruano. Ele foi convocado pela primeira vez em novembro de 2020, após conseguir algum destaque no futebol italiano. 

Na temporada atual, Lapadula é o atacante titular do Benevento, que disputa a Série A do Campeonato Italiano. O bom momento do jogador pode ser visto pelos oito gols que marcou pelo time, algo que ele espera conseguir repetir com a camisa do Peru.

Carlos Zambrano – Após mais de 10 anos atuando no futebol europeu, Zambrano voltou para a América do Sul em 2020, ao assinar com o Boca Juniors, da Argentina. O zagueiro é um dos principais destaques da equipe na Copa Libertadores, na Superliga Argentina e também na Copa Argentina.

Pela seleção peruana, Zambrano é um dos titulares mais importantes do sistema defensivo. Ele é convocado desde 2008 e conta com mais de 150 partidas com a camisa do Peru, tendo marcado quatro gols. Na Copa América de 2019, ele entrou em campo nos cinco jogos disputados.

Renato Tapia – Este meia teve uma das melhores temporadas na carreira em 2020/2021 com o Celta de Vigo, da Espanha. Isso fez com que as atenções se voltassem para o jogador peruano, que segue buscando ganhar ainda mais destaque entre os melhores do futebol europeu.

Sendo convocado desde 2015, Tapia soma quatro gols em 56 partidas disputadas. Na última edição do torneio sul-americano, ele foi titular em seis partidas e deu uma assistência.

Edison Flores – O centroavante Edison Flores possui bastante experiência no futebol mundial, tendo jogado na Espanha, na Dinamarca e também no México. Em 2012, ele assinou com o DC United e é o protagonista da equipe norte-americana na MLS.

Flores se tornou titular absoluto do Peru ainda 2013 e, desde então, soma 53 partidas e 13 gols marcados. Na última Copa América, ele anotou dois gols e foi fundamental na campanha do vice-campeonato.

Jefferson Farfán – Dono de um futebol baseado em velocidade e agilidade, Farfán está perto de uma aposentadoria da seleção e esta deve ser sua última Copa América. Após uma longa carreira no futebol europeu, o atacante de 36 anos virou protagonista do Alianza Lima no futebol peruano.

Ele é titular absoluto do Peru desde 2003 e soma 95 jogos com 26 gols marcados até hoje. Em 2019, ele marcou um gol e deu uma assistência na Copa América, fazendo uma dupla perigosa com Paolo Guerrero.

Paolo Guerrero – A capacidade técnica de Guerrero é reconhecida na Europa e também na América do Sul. O atual jogador do Internacional, que já brilhou no Corinthians, é o maior artilheiro estrangeiro que já atuou no Brasil. Um recorde que fala muito da força que o atacante do Peru possui.

Ele é o atual capitão da seleção peruana e conta com mais de 100 partidas com a equipe, tendo marcado 38 gols e sendo reconhecido como o maior artilheiro da história do Peru. Ele foi um dos protagonistas da Copa América de 2019, quando marcou três gols e deu duas assistências aos companheiros. 

Colômbia

James Rodríguez – Após alguns momentos de altos e baixos, James Rodríguez voltou a brilhar como protagonista do Everton na Premier League. O voto de confiança que recebeu de Carlo Ancelotti foi fundamental para que ele terminasse a temporada bem e com seis gols marcados.

James estreou pela Colômbia em 2011 e, desde então, já foram 80 partidas e 23 gols marcados. Em 2019, o jogador marcou duas assistências na disputa pelo título da Copa América. 

Radamel Falcao – O El Tigre foi destaque na América do Sul e na Europa durante décadas. Atualmente, ele caminha para a reta final da carreira no Galatasaray, da Turquia, onde é titular absoluto no ataque.

Falcao estreou pela seleção ainda em 2007 e soma 35 gols em 91 partidas disputadas. O jogador é tão importante no elenco que foi o capitão da equipe na Copa América de 2019.

David Ospina – O goleiro do Napoli, da Itália, é um dos bons nomes da Colômbia que merecem algum destaque no futebol europeu. Com 32 anos, o experiente jogador continua sendo seguro debaixo das traves.

Ospina é titular da seleção colombiana desde 2010 e conta com mais de 105 jogos pela equipe.  Na Copa América de 2019, ele brilhou e teve um dos melhores desempenhos da carreira com a Colômbia. A prova disso foi ele ter saído da competição sem levar nenhum gol. 

Juan Cuadrado – Este é o principal jogador colombiano e que merece uma atenção especial dos fãs de apostas de futebol. Ele é titular absoluto da Juventus desde 2015 e sempre foi um dos grandes protagonistas da equipe italiana nos títulos conquistados recentemente. 

Ele faz parte da seleção colombiana desde 2010, com mais de 93 jogos disputados e oito gols marcados. Cuadrado também foi destaque da Colômbia na Copa América de 2019. 

Equador

Félix Torres – Este zagueiro faz parte de uma nova geração de jogadores equatorianos. Ele é titular absoluto do Santos Laguna, do México, e é uma das grandes esperanças do futuro do futebol do Equador.

Desde 2017 na seleção, Torres tem apenas quatro partidas disputas e vê na Copa América deste ano a oportunidade de ganhar experiência e mostrar como pode ajudar o Equador no futebol mundial.

Michael Estrada – O atacante conseguiu se transformar em uma referência no futebol atuando no México. Ele faz parte da equipe titular do Deportivo Toluca e é um dos principais artilheiros da equipe. Com 25 anos, ele ainda tem muito para mostrar em campo.

Estrada estreou na seleção equatoriana em 2017 e já entrou em campo 13 vezes, conseguindo marcar dois gols. Em 2019, o jogador vai entrar em campo pela primeira vez em uma Copa América.

Fidel Martínez – Este é outro jogador equatoriano que também se destaca pelas atuações no futebol mexicano, principalmente pela velocidade como extremo direito. Ele está atualmente no Club Tijuana, após passar um ano de experiência no futebol chinês.

Martínez foi convocado pela primeira vez pelo Equador em 2013. Ele conta com sete gols em 29 partidas, tendo disputado duas edições da Copa América: 2015 e 2016. Neste ano, o bom rendimento no futebol mexicano abriu as portas para o torneio novamente.

Ángel Mena – Este meia conseguiu se transformar em um titular imprescindível para o Club León, também do México. Na última temporada, ele marcou oito gols e recebeu muitos elogios dos torcedores e dos jornalistas mexicanos.

Pela seleção do Equador, ele possui seis gols em 25 partidas disputadas. Um desses jogos foi exatamente na Copa América de 2019. 

Venezuela

Yeferson Soteldo – Este é um dos atacantes com a pontaria mais afinada do futebol venezuelano na atualidade. Na temporada atual, ele foi contratado pelo Toronto FC e promete muitos gols pelo time norte-americano na MLS.

Convocado pela primeira vez em 2016, Soteldo soma 18 partidas e apenas um gol com a equipe venezuelana. Na Copa América 2019, ele conseguiu dar uma assistência. 

Wuilker Faríñez – Ele é o principal goleiro da Venezuela, mesmo com apenas 23 anos. O jogador atua no Lens desde 2020 e é uma das principais promessas do futebol francês.

Faríñez estreou pela La Vinotinto em 2015, mas virou titular absoluto apenas em 2019. Ele disputou quatro jogos na Copa América de 2019 e chamou a atenção pelo excelente desempenho que teve contra o Brasil.

Darwin Machís – Machís é um jogador que consegue evoluir ano após ano. Atualmente, ele é essencial para a equipe do Granada, onde foi titular em muitos jogos da La Liga, no futebol espanhol.

Em 2011, o jogador ganhou a primeira oportunidade com a camisa da seleção venezuelana. Com o passar do tempo, ele acumulou 27 jogos e seis gols marcados. A curiosidade é que dois desses gols foram marcados na última edição da Copa América. 

Josef Martínez – O atacante de 28 anos encontrou nos Estados Unidos a casa ideal para conseguir um bom rendimento. Ele se transformou no maior artilheiro da MLS e é titular absoluto na equipe do Atlanta United.

Atuando pela seleção desde 2011, ele soma 51 partidas e 11 gols com a camisa da Venezuela. Uma dessas partidas foi contra a Bolívia, em jogo válido pela Copa América de 2019.